Deixa o seu like na Página


Racismo no futebol Italiano contra os jogadores Matuidi e Moise Kean

Racismo no futebol Italiano contra os jogadores Matuidi e Moise Kean



Wilton António
A vitória por 2-0 da Juventus em Cagliari, em jogo da liga italiana de futebol, ficou marcada pelos cânticos racistas dirigidos ao francês Blaise Matuidi e ao italiano Moise Kean, o último autor do segundo golo. Tanto Matuidi como Kean, que viria a marcar o segundo depois de um golo inaugural de Bonucci, foram alvo de cânticos similares ao barulho de um macaco, também dirigidos ao brasileiro Alex Sandro (ex-FC Porto).
Ao marcar, Kean celebrou de braços abertos virado para a bancada de onde vinham os insultos, antes de os companheiros de equipa o convencerem a voltar ao campo, enquanto Matuidi apontava para a mesma zona numa conversa com o treinador, Massimiliano Allegri.
A atitude do jovem internacional italiano foi reprovada por Bonucci, que disse qu e"Kean teve "50 por cento" da culpa pelo que aconteceu:
"Ele sabe que quando marca tem de centrar os festejos com os seus companheiros de equipa. Houve uns imbecis racistas, o Blaise [Matuidi] ouviu tudo e estava irritado. Mas penso que a culpa é 50/50 porque o Kean não devia ter feito aquilo, não devia ter ido ter com os adeptos e reagido daquela forma. Somos profissionais, temos de dar o exemplo e não provocar ninguém", atirou.
As palavras do central italiano não caíram bem em Mario Balotelli. O avançado transalpino, também ele alvo de muitos insultos racistas em Itália, não percebe a posição de Bonucci e disse que estivesse em campo, o central não teria dito o que disse.
"Bravo! E diz ao Bonucci que teve sorte por eu não ter estado lá. Em vez de te defender, faz aquilo? Wow, estou honestamente chocado. Amo-te, irmão", escreveu o avançado do Marselha, nos comentários à uma publicação de Moise Kean na rede social Instagram.

Enviar um comentário

0 Comentários